Ir direto para menu de acessibilidade.

Leite apresenta elevação de preço, porém, em 2013, situação continua negativa para a renda do produtor rural

Publicado: Terça, 10 Setembro 2013 12:17

A renda do produtor rural do Sul de Minas Gerais aumenta no mês de agosto conforme dados levantados pelo Departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (DAE/UFLA), por meio dos cálculos dos Índices de Preços Recebido (relativos aos preços recebidos pelos produtos comercializados pelos produtores) e Índices de Preços Pagos (relativo aos preços pagos aos insumos para produção). De acordo com a pesquisa coordenada pelo Professor Renato Fontes, pode-se observar que os preços dos insumos agrícolas aumentaram porem não na mesma proporção em que os preços recebidos pelo produtor. O IPR, apresentou alta de 1,97%, ou seja, a renda real do produtor agrícola da região no mês de agosto obteve um aumento significativo.

            Esta elevação da renda é ocasionada principalmente pela continuação da melhora do preço do leite que vem se acumulando desde o inicio do ano, obtendo no mês de agosto uma expressiva alta de 5,29% em relação ao mês anterior, o que gera no acumulado do ano de 2013, alta de 9,90%. Para o Professor Renato Fontes, esta ótima fase que o preço do leite recebido pelos produtores vem passando, esta relacionada principalmente com o menor investimento por parte dos produtores de leite no passado, devido aos preços ruins que desestimularam a produção, acarretando em menor oferta do produto que é reforça pela questão sazonal – entressafra - a época do ano, marcada pela menor produção da commodity, por causa do clima seco que afeta a disponibilidade de alimento para o gado leiteiro, somando a demanda firme que os laticínios apresentam na disputam por sua matéria prima.

Outro responsável pelo acréscimo na renda do produtor no mês de agosto, foi o grupo das hortaliças, obtiveram uma elevação nos seus preços em média de 1,00%. Já o café se manteve estável o que também ajudou a manter a renda do produtor no mês com elevação, uma vez que este por estar sempre com baixas no seu preço desde o inicio do ano vinha sendo o maior vilão da renda dos produtores da região.

Os insumos apresentaram resultados difusos, alguns apresentaram alta como o fertilizante super simples, com 5,71% e fungicida com elevação de 3,85% enquanto outros insumos apresentaram redução no seus preços, como o herbicida queda de 3,15%, semente de milho em 2,5%, no mês o IPP apresentou alta de 0,56%.

 

Renato Elias Fontes
DAE/UFLA

Universidade Federal de Lavras •

Departamento de Administração e Economia •

DAE / UFLA • Caixa Postal 3037 • CEP 37200-000 • Lavras MG

Telefone: (35) 3829-1441 • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.