Ir direto para menu de acessibilidade.

Preço de Hortifruti continua subindo e renda agrícola fica positiva no ano

Publicado: Sexta, 10 Maio 2013 09:39

http://www.obahortifruti.com/upload/shutterstock_18198334.jpg

 

O Departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (DAE/UFLA) em seu trabalho mensal de coleta e divulgação do Índice de Preços Recebidos (IPR), referente a venda dos produtos agrícolas e o Índice de Preços Pagos (IPP), referente aos insumos gastos pelos produtores rurais, no Sul de Minas Gerais, teve como resultado do mês de abril de 2013 o IPP em alta de 0,23% e o IPR em alta de 2,15%.

No acumulado de 2013 (Janeiro de 2013 a Abril de 2013), a renda agrícola apresenta-se em alta de 0,50%. Para o grupo das hortaliças o acumulado geral para o ano de 2013 foi de 42,65% e para o grupo do leite o acumulado atingiu alta de 0,98% sendo esses os dois grupos que elevaram a renda do produtor rural nesse período.

Em relação ao mês de abril de 2013 observou-se um aumento no preço no grupo das hortaliças, café e leite, sendo que o grupo das hortaliças teve destaque com aumento de 11,85% puxado principalmente pela alta no preço da laranja em 23,08%, a cebola em 31,43%, o rabanete em 35,21%, a couve flor em 22,73%. Para o professor Renato Fontes, coordenador do índice, essa elevação no preço destas hortaliças é reflexo das alterações no clima o que gerou uma menor produção e consequentemente uma falta do produto, além do aumento do consumo destes produtos considerados substitutos em relação a outras verduras que no passado tiveram os preços majorados, como é o caso do tomate e os consumidores migraram o seu consumo para outros produtos, o que afeta a disponibilidade destes produtos no mercado e faltando o produto e sendo o mercado trabalhando em concorrência perfeita, os preços sobem.

O único grupo com queda de preços no período, o grupo dos grãos, apresentou baixa de -4,03%, sendo influenciado pela queda no preço do milho em -7,20%, conforme o professor este fato é derivado do incremento da colheita do cereal que ocorre no período, sendo que o mercado vem sendo abastecido cada vez mais pela nova produção, gerando um excesso do milho no mercado e que faz com que os preços sejam pressionados para baixo. Esse declínio acompanhou as cotações médias de todo território nacional.

O IPP apresentou aumento de 0,23%, sendo que todos os grupos que compõem o IPP apresentaram ligeira elevação de preços. O grupo do café e hortifrutis em relação ao IPP apresentaram alta de 0,07% cada um, o grupo dos grãos em 0,03% e o grupo do leite em 0,51%.

 

Renato Elias Fontes
Professor DAE

Universidade Federal de Lavras •

Departamento de Administração e Economia •

DAE / UFLA • Caixa Postal 3037 • CEP 37200-000 • Lavras MG

Telefone: (35) 3829-1441 • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.