Ir direto para menu de acessibilidade.

PETI Pública realizou o "Ideologia, Eu Quero Uma Pra Viver!"

Publicado: Segunda, 08 Outubro 2018 14:48

Na terça-feira (02/10), no PV4 Sala 2, foi realizado o evento pelo PETI Pública intitulado como: Ideologia, Eu Quero Uma Pra Viver.

O evento teve como objetivo de abordar temas sobre as ideologias políticas que estão em alta nos últimos tempos, devido período eleitoral a qual o Brasil se encontra, levantando um questionamento e um debate sobre as ideologias dos candidatos a presidência da república a qual foi apresentando 4 pontos divergentes, como o Liberalismo, Trabalhismo, Socialismo Democrático e o Conservadorismo. 

Segundo os alunos Marcos (7° Período) e Chivago (7° Período), o debate foi importante para discutir tais ideologias na atual conjuntura política do país. "O pico máximo foi ao término da apresentação dos professores, onde alguns alunos levantaram questões sobre o atual cenário político do país", afirmou Marcos referindo-se ao debate que ocorreu. Os professores Carlos Stefaniak (Liberalismo), Helga Almeida (Socialismo Democrático), Fernando Nogueira (Trabalhismo) e Amaro Fleck (Conservadorismo), foram convidados para o evento, porém, a doutora em Ciências Políticas pela UFMG, Helga Almeida, não pode comparecer ao evento. Logo, o tema Socialismo Democrático ficou encarregado também pelo doutor em Filosofia pela UFSC, Amaro Fleck.


 

Em uma entrevista ao site, Helga esclareceu alguns pontos sobre o Socialismo Democrático que surgiu na Alemanha, com o Partido Socialista Democrático Alemão (PSDA) que teve como objetivo a pactuação entre proletariado, capitalistas e estado. "Sendo que tal ideologia seria um meio termo até a chegada do socialismo. Hoje, Portugal poderia ser citado como um país tenderia à vertente social democrata, pois está buscando um mundo igualitário e com maior vigor. No Brasil, sendo que o Socialismo Democrático seria reformista, e não revolucionário, e no Brasil poderia ser, em certa medida, visto nos partidos PT, PTD e outros", mencionou Helga Almeida. O professor Carlos Stefaniak, doutor em Administração pela FGV/EAESP, defendeu o tema Liberalismo. "Este evento foi interessante para mostrar outras visões aos alunos, além de mostrar aos alunos que o Liberalismo não escraviza o indivíduo, mas sim o liberta", mencionou Carlos Stefaniak.

Amaro Fleck, doutor em Filosofia pela UFSC, encarregou-se do tema Conservadorismo que busca uma reação as inovações que surgem na modernidade. "Os partidos Podemos, PSDB, PSL, Novo e outros, são mais próximos do Conservadorismo, considerados de direita", citou Amaro Fleck. Fernando Nogueira, doutor em Direito e Processo Penal pela UFMG, defendeu o tema Trabalhismo citando Vargas, Brizola e Jango como pioneiros do Trabalhismo no Brasil, além de mencionar que a questão trabalhista no Brasil é bastante relevante e nenhuma ideologia fez algo maior pelo trabalhador do que o Trabalhismo. "A proposta foi interessante, apesar desse mundo cheio de fake news, esse evento contribuiu para informar com maior qualidade a comunidade acadêmica. O PDT exerce essa linhagem trabalhista. Recomendo aos alunos a leitura obrigatória Carta Testamento de Getúlio Vargas, que mostrará o significado simbólico do trabalhismo", disse Fernando Nogueira. 

Universidade Federal de Lavras •

Departamento de Administração e Economia •

DAE / UFLA • Caixa Postal 3037 • CEP 37200-000 • Lavras MG

Telefone: (35) 3829-1441 • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.